Friday, December 14, 2007

Absolvição.

Absolvido estou,
de mim mesmo
.......................soul

sou dado e alienado,
solvido fui no ácido sabor,
sovada foi a estética da
..............................dor

sol to dentro do sol
...............................sticio de sa
..................................................dor

Absolvido vou,
dentro estou.

Quieto.

com fundo a ir
........................real
.................idade,

de seres velhos,
hoje novos cegos.

visionários da ilusão,
da cegueira da(o)

......pai


......................chão.

4 comments:

samira said...

Ahh vlw pelo comentário mas ainda acho a criação como certa frase
no fim , é so o começo.
ela existirá da mesma forma desde q algo acabe e assim torna-se um ciclo vicioso.
alia eu nem sei como faço pra add vc. :S isso aqui é meio confuso pra mim..
vlww samira

Mayara said...

Não me pergunte pq te procurei no google, primeira vez q leio algo seu. muito, muito lindo..

Victor Meira said...

Cacete, tulio.
O troço tá ficando bom aqui. Me arrepiei no fim dessa. Quanto morfismo, quanta audacidade.

Cara, tô assombrado.

→ Patrícia C. ← said...

aaaaaaaaaaaaaaaaa sera que tô doida?
hehe
ah acho que ainda não!
Mais adorei tudo por aqui... te achei no blog da Emely (dançando ciranda).
Meniiiiiiiino, meus 'zoios' ficaram tortinhos com essas suas bolotas verdes que giram mais não giram... hehe
mentira né? Não giram... ou giram?
:s
:p
E eu ri sozinha! E foi bom!

Linkei sua casinha la no meu.

E sempre farei o possível pra esse infinito nulo fazer parte dos meus dias!

Atéééééé

_